Voz Verde Rubra

“Estádios, há muitos!” por André Ladeira

on .


 

Caros amigos,

Tivemos um fim de semana sem futebol de clubes, o nosso Maritímo não jogou  mas não é por isso que fica sem a merecida atenção.

Esta foi talvez a semana favorita dos “nacionalistas”, todas as noticias relacionadas com o CSM foram sobre o tema favorita deles  “Estádio”, obras e homologações oficiais da UEFA, parece que para os lados da Choupana não se discute ou fala de outro assunto que não seja o ESTÀDIO DO MARITIMO.

Há deles que pensam que nós, Maritimistas, andamos sem dormir por causa do Estádio e que efectivamente todo “hype” á volta desse tema nos preocupa e nos ultraja, ora, quanto a mim estão muito enganados, é assunto que não me preocupa e, citando o Marco Fernandes (AKA MACAE), “...o Marítimo joga em qualquer palheiro e eu vou lá estar para apoiar.”

O verdadeiro “terror” dos Nacionalistas é sem duvida o facto de se sentirem ameaçados, porque se enventualmente as coisas correrem menos bem no que respeita ao processo do Estádio dos Barreiros, o CSM lá terá de ficar com o palheirinho da Madeira, e isso é o que efectivamente os arrepia neste momento, porque eles são em numero insignificante, utilizam o estádio para umas almoçaradas e jantaradas bem regadas em dias de jogo, têm cadeiras aquecidas, televisões e ar condicionado e do alto da sua linhagem de burgueses falidos, lá se vão entretendo a comentar e criticar as obras nos barreiros para enganar a clientela.

Mas cá para mim, ainda bem, isso é sinal de que não há mais nada apontar ao nosso clube e enquanto o tema for o Estádio estamos muito bem, pior seria se fosse sobre estarmos em ultimo lugar na tabela classificativa ou termos sido goleados por equipas com orçamentos modestos ou até mesmo sobre indisciplina de jogadores, isso sim seria assunto para preocupação, os cães ladram a caravana passa e o rei vai nu.

Esta semana ficamos a saber que os barreiros vão ser dotados de torniquetes nas entradas do estádio, que a iluminação será melhorada e que outras pequenas obras serão levadas a cabo no sentido de cumprir com algumas directivas impostas pelo orgão maior do futebol Europeu, habilitando assim a nossa equipa a jogar nos barreiros para a liga Europa, é isso que se quer.

Na minha opinião, todos os melhoramentos são sempre bem-vindos, é obvio que concordo e apoio, mas a Direcção do CSM deveria tentar a todo o custo tornar possivél assistir os jogos na bancada que está no antigo peão, eu sei que essa era a intenção do Presidente C. Pereira e acho muito bem, o Estadio com “stereo” é mais eficaz do que em “mono”

Confesso que fico muito feliz por ter o relvado no estado em que está, em excelentes condições para a prática do futebol e com uma optima drenagem, é sem duvida a parte mais importante num estádio porque é lá que o espectáculo se desenrola, é onde os artistas trabalham, portanto deve ser essa a parte de um estádio em melhores condições.

Certo é que, dinheiro do Estado não há, isso ficou bem patente na entrevista de sábado ao professor João Santos, em duas páginas, nada se disse mas a unica certeza que ficou foi, dinheiro é 0 e os clubes e associações que se “MICROORGANIZEM”, que é como quem diz, “aguentem-se à burra”, perdoem-me a expressão.

A selecção Portuguesa jogou na sexta-feira e ficou bem patente que o futebol mudou muito, num jogo que o pais exigia uma goleada, o resultado foi 1-2 e mesmo assim Portugal esteve em desvantagem durante a primeira parte quase toda, o bom de tudo isto é a vitória e os 3 pontos conseguidos, mau foi a atitude de “desprezo” pelo adversário que o nosso 11 imprimiu nos 90m, tou convencido que Paulo Bento irá corrigir isso já neste jogo contra o Azerbeijão.

No próximo fim de semana, dia 16, o CSM irá defrontar, e ganhar, o SCP, uma equipa que tem dado mostras de grandes fragilidades, com um futebol precário e paupérrimo, dirigida por uma equipa técnica fraquinha, de pouca qualidade e com parcos conhecimentos técnicos e táticos para orientar um clube que já esteve na luta pelo titulo, hoje em dia o SCP é um clubezeco de primeira apanha e o CSM tem a obrigação de ganhar.

Viva o Marítimo.

 

André Ladeira


"A equipa dos tostões a fazer milhões" por Luís Miguel Rosa

on .


O Marítimo passou com distinção a fase de 'play-off' da Liga Europa, qualificando-se pela primeira vez para a fase de grupos, desde que esta foi criada em 2009. Com um agregado de 3-0 nas duas mãos, nenhuma dúvida existirá sobre a justiça e a mais-valia da turma verde-rubra face ao seu adversário.

E é curioso que neste momento de um importante acontecimento desportivo para a Madeira exista ainda quem queira desvalorizar este feito ou queira sobrevalorizar outros. É verdade que este Dila Gori, um perfeito desconhecido, pela razão de ser oriundo da longínqua Geórgia perspectivava uma equipa da escola russa mas sem grande arte. E de facto, os dois jogos assim o comprovaram. O favoritismo em teoria é muito bonito mas é dentro de campo que temos de o comprovar. Ora veja-se o exemplo do campeão da pré-época - e daquela taça que o Marítimo recusou participar - a se espalhar ao comprido em jogos que era favoritíssimo! 

O Marítimo cumpriu os objectivos a que se propôs: ultrapassou uma complicada eliminatória frente ao Asteras (que actualmente lidera o campeonato grego); cumpriu a sua obrigação frente aos georgianos com muita inteligência. Esta qualificação não foi alcançada por favor mas pelo mérito e trabalho dos jogadores e de Pedro Martins e sua equipa. E é uma vitória do Presidente Carlos Pereira, que vivendo dias muito complicados, com problemas para resolver em várias frentes, assumindo encargos de outros, vai retirando frutos de uma aposta pessoal (equipa B) e vai levando a água ao seu moinho enquanto outros definham. E tão saboroso é este encaixe financeiro de 1,3 milhões de euros, sem falar nos outros valores que poderá amealhar ao longo da competição. E lá vai a equipa dos "tostões" a fazer milhões...

Vêm aí Newcastle, Bordéus e Club Brugge. O sorteio podia ter sido mais favorável mas podia também ter sido bem mais dramático. Mas quanto a nós isso pouco interessa. Se queremos ser os melhores temos de jogar contra os melhores. O Marítimo nada tem a perder e estes jogos ajudarão a reforçar o seu estatuto internacional e reforçar a imagem da Madeira nos mercados ingleses e franceses, já de si de enorme peso na economia regional. Pena é que os responsáveis por estas pastas tão vitais para a nossa ilha continuarem de visão curta, quando hoje qualquer meio de promoção da RAM é bem-vindo, particularmente aqueles que nem implicarão grande custo.

Com as mensagens de felicitação vieram algumas (poucas) mensagens a marcar território - o território dos pioneiros - já que houve outros que lá chegaram primeiro. Respondo agora ao que respondi na altura. Pioneiros fomos nós: primeiro clube madeirense campeão nacional; primeiro clube madeirense a jogar na divisão principal do futebol português; primeiro clube madeirense (e único) a atingir a final da Taça de Portugal; primeiro clube madeirense a se qualificar e a jogar uma eliminatória de uma competição europeia. Juntamos a isto 2 títulos da II Divisão (1976/77, 1981/82 - e não temos mais porque há muito tempo não sabemos o que é jogar em ligas inferiores) e 35 títulos de campeão regional. E só para finalizar, no próximo dia 20 de Setembro, dia em que festejamos 102 anos de história, jogaremos o nosso 27.º jogo europeu e procuraremos a nossa 13.ª vitória. É muita bagagem para outros que só agora chegaram.

Luìs Miguel Rosa

(Artigo publicado na edição do DN de 06/09/12)

“O Sonho Europeu é Nosso” por André Ladeira

on .


Caros amigos,

Começo por felicitar toda a familia Maritimista,  a semana passada encerrou uma caminha histórica no nosso clube, pela primeira vez, o futebol senior profissional do CSM está qualificado para jogar a fase de grupos da Liga Europa.

Após um jogo contra o FC Dila, em que o CSM ganhou por 2-0, tivemos a festa do apuramento, entre jogadores, técnicos e dirigentes, festejou-se na Georgia e depois, apoteoticamente, entre aqueles que fazem a alma deste clube, os sócios e adeptos verde-rubros que foram receber os herois ao aeroporto, entre emoções fortes, canticos e alegria, destaco e felicito acima de tudo, a união e a harmonia que reina dentro desta familia e espero que assim continue por muito tempo.

De tudo isto, ressalta ainda o encaixe financeiro que o CSM beneficiará e que ronda 1,5M de Euros, em tempos de contenção, este momento histórico ainda nos deu essa benece do dinheiro que muita falta fazia, fica a esperança que esse seja apenas o primeiro cheque de muitos que se lhe seguirão nestas jornadas Europeias.

O Sorteio da Liga Europa apresentou o CSM enquadrado no Grupo D, com adeversários directos com alguma história na competição e acima de tudo com um grau de competitividade muito elevado, o Club Brugge (Bel) enquadra este sorteio “vindo” directamente da 3º Eliminatória da Liga dos Campeões, numa prova onde foi afastado mediante uma derrota na casa do Copenhaga por 3-2, depois do empate a 0-0 na Belgica, outra equipa que não vai facilitar a vida ao Maritimo é o Newcastle, não obstante ocupar o 10 lugar da liga maior Inglesa, com 1 vitoria, 1 derrota e 1 empate, é sem duvida um colectivo muito forte e bastante competitivo, conseguiram passar à fase de grupos com alguma dificuldade perante um desconhecido Grego, o ATROMITOS,  mas facto é que passaram e são dignos de respeito, a ultima equipa do grupo, é o BORDÉUS, a equipa da cidade dos vinhos tem algum historial nas competições Europeias, é sempre um candidato ao titulo da liga francesa onde ocupa neste momento o quarto lugar.

Os três adversários do CSM na competição superam em grande monta os nossos em termos fisicos, são equipas constituidas por jogadores com caracteristicas possantes, no entanto, todas elas têm a grande desvantagem de não conhecer o CSM, de não saber como é que nós jogamos e o estilo de futebol Maritimista, não obstante estarem conscientes que para já, e “até ver” somos a equipa mais indisciplinada (dois cartões vermelhos) da competição.

Todos os 3 adversários do CSM não têm jogadores Portugueses nos seus planteis.

Confesso que já ponderei bastante sobre o tipo de abordagem que o CSM poderá ter perante estes adversários e considero que poderemos surpreender muita gente, eu acredito no Maritimo e estarei pronto a apoiar esta equipa, seja em que condições forem, eu lá estarei porque é agora e mais que nunca que eles precisam do nosso apoio.

É provavel que os jogos sejam pagos, não obstante a qualidade de sócio todos nós teremos de pagar para ver os jogos da Liga Europa, portanto meus caros, preparem-se para desembolsar pelo menos em 3 jogos, apesar de eu querer pagar até a final.

Os jogos terão algumas particularidades novas, passa logo pela presença dos dois arbitros atrás das balizas,o Hino da Liga Europa no inicio do jogo, o estádio terá os “anuncios” de patrocinadores não oficiais da competição, tapados com tarjas da Liga Europa, o speaker terá de fazer dois anuncios “RESPECT” oficiais da UEFA, um antes do inicio do jogo e um 5m antes do final da partida, o mesmo será lido na lingua da equipa da casa outra na lingua do visitante entre outras novidades que estaram patentes no estádio, é uma forma “EUROPEIA” de se ver os jogos.

Tudo é bom quando acaba bem, e agora o CSM começa uma nova étapa Europeia, espero e sonho que consigamos ir o mais longe possivel nesta competição, o plantel está fechado, quem ficou tem de se concentrar nos objectivos verde-rubros e para a frente é o caminho, não vale a pena ficar sentado a pensar que poderia ter ido para o clube A-B ou C.

Para terminar, quero vincar que ACREDITO NESTE CSM, bola para a frente e vamos tentar cumprir todos os objectivos.

Dia 16 e dia 20 lá estarei para apoiar o CSM.

 

VIVA O MARITIMO.

 

Por André Ladeira


"O jogo da época" por Filipe Vasconcelos

on .


Quando nesta 5ª Feira, os jogadores do Marítimo entrarem no relvado do estádio Mikheil Meskhi em Tbilissi, terão inicio aqueles que podem ser os mais importantes 90 minutos da época.

São 4 os fatores que, um a passagem ou não à fase de grupos pode contribuir para o resto da época ou até mais:

*1,3 milhões de euros. Este é o valor do prémio monetário para quem entra na fase de grupos. É difícil aceitar que esse possa ser o fator mais importante, uma vez que no futebol nunca o deveria ser. Porém, a atual situação financeira do clube não é propriamente famosa e há contas para pagar, incluindo os salários dos jogadores. Uma não passagem pode significar o enfraquecimento da equipa com vendas apressadas à procura de liquidez. Nos nomes mais comentados como possíveis saídas estão Roberge, Sami e Danilo. Qualquer um deles seria uma grande perda, foram importantíssimos no ano passado. A passagem, além dos 1,3 milhões de euros, ainda pode render mais consoante a campanha realizada. E sem esquecer a valorização individual que os jogadores podem ter.

*Fator histórico. A passagem à fase de grupos da Liga Europa será inédita no nosso clube. Só por aí já será bom. Mas a probabilidade de apanhar grandes equipas europeias na próxima fase é grande. Quem sabe se não podemos derrubar um colosso? Muitos vão querer apanhar um grupo fraco mas eu gosto de grandes jogos e sempre que apanhamos esse tipo de bichos-papões (Leeds, Juventus, Valência) batemos sempre o pé. Não temos que ter medo.

*Animo. Numa crónica anterior disse que o Dila Gori é, em termos técnicos, inferior ao Marítimo. Mantenho a mesma opinião após o jogo da 1º mão mesmo com a excelente réplica dos georgianos, principalmente após o nosso golo, e de terem uma organização em campo muito boa. Assim como o apuramento só por si poderá dar um ânimo extra devido ao objetivo inédito cumprido, ficar pelo caminho quando temos tudo a nosso favor poderá ser uma machadada na confiança do balneário. E dos adeptos também.

*Experiência e ritmo competitivo. Este é talvez o que traz a questão mais ambígua uma vez que mais jogos a meio da semana poderão acumular mais cansaço físico. Do que vejo de outras equipas por essa Europa fora, no final o saldo acaba por ser positivo. Jogar mais partidas, com outros objetivos, contra equipas com futebol diferente daqueles que estamos habituados, podem fazer a equipa e os jogadores ganharem mais cultura futebolística e a própria exigência interna ser reforçada. Quanto às desculpas normais do cansaço, muito utilizadas por cá, acredito nelas mas são demasiado valorizadas. As equipas que fazem mais jogos e de forma mais intensiva, não acabam propriamente por ser as que têm piores índices físicos ao fim de uma época. As viagens longas até são capazes de ser piores que os jogos em si.

Entretanto, jogaram-se mais 2 jogos na última semana. No último, contra o Gil Vicente, foi aquele que apresentamos melhor futebol num jogo oficial até à data. E foi aquele que tivemos o único resultado não positivo. Coisas do futebol. Haveram no futuro outros em que o oposto acontecerá.

No entanto já deu para perceber que o Marítimo está mais entrosado que nos primeiros jogos. O sector defensivo em 5 jogos apenas permitiu 1 golo. É o sector que traz mais confiança aos sócios neste momento. O meio-campo que critiquei aqui, também já está a voltar ao ritmo do ano passado. Acredito que aos poucos, o Pedro Martins conseguirá meter ao nível que nos habituou. O ataque, com 3 golos, é que está curto. E não falo apenas da matemática. Adilson e Fidélis não me parecem os avançados que possam aguentar o barco sozinhos a época toda. Mas depois de ter sido calado pelo Baba na temporada passada, tenho esperança de voltar a engolir um delicioso sapo nos próximos tempos.

Espero que a evolução da equipa continue e mais importante que isso, que venhamos da Geórgia, naquele que pode ser o jogo da época, com o passaporte para a próxima fase. Força Marítimo!!

 

Saudações Verde Rubras

Filipe Vasconcelos

“ Viva o Marítimo” por André Ladeira

on .


Caros amigos,

Durante esta semana, o Maritimo realizou dois jogos nos Barreiros, um respeitante à primeira mão da 3ª eliminatória da Liga Europa, onde venceu o FC Dila por 1-0 e ontem empatou perante o Gil Vicente, num jogo a contar para a liga maior do futebol Português.

Nestes dias, tenho lido e ouvido um burburinho acerca das prestações do CSM nos ultimos jogos, coisas como “este não é o mesmo Maritimo da epoca passada”, “Pedro Martins tem uma equipa fraquinha”, “foi um Maritimo sem Garra”, “ com este resultado o Maritimo arrisca-se a falhar os playoffs”, “ o Maritimo tinha obrigação de fazer melhor”, “È um Maritimo que marca poucos golos”...quase todos feitos por analistas do futebol, na radio e tv.

Ora, não posso deixar de manifestar a minha indiganação a estas afirmações, efectivamente o CSM desta época é diferente do CSM da época passada, começa logo por integrar, nos ultimos jogos, jogadores que eram suplentes nas epocas passadas, dois jogadores que jogaram em outras equipas por emprestimo, e alguns dos reforços, designadamente, os suplentes da época passada, João Luiz, Fidelis, Salin, João Guilherme, os “emprestados”, Gonçalo e Adilson, os novos elementos, Rodrigo António, David Simão, tudo isto somado ao facto do Sami andar a jogar a 50% daquilo que pode e sabe, de Heldon ter acusado o inicio de epoca e de Danilo Dias estar a cumprir numa posição que não é a dele, temos um Maritimo completamente diferente e que está adaptar-se e a “acamar” a sua investida nas competições que agora se iniciaram.

Não é justo o que tem sido dito por ai, prova disso é que no “melhor” jogo que o CSM fez nas ultimas 5 semanas não marcou golo e empatou, ontem com o Gil Vicente.

O CSM tinha de passar a eliminatória perante o Asteras, conseguiu atingir esse objectivo por intermédio de uma ofensiva fora de casa, relembro que o CSM habitualmente é menos eficaz fora do que em casa, neste ultimo jogo da liga Europa tinha apenas uma missão, era vencer o jogo e conseguiu fazê-lo num jogo perante um adversário fácil mas com uma paupérrima exibição dos nossos, mas cumprimos esse objectivo e por isso estamos de parabéns, não entendo em que é que falhamos, como dizia o comentador da rádio.

O que é que querem melhor que isto?..?

Eu compreendo que essa gente ainda estivesse a engolir a “espuma” pelo resultado, esse sim humilhante, entre o Horsens e o SCP mas não podem nem devem despejar as suas frustrações nas prestações das outras equipas.

O CSM que temos esta epoca ainda está adaptar-se a uma nova forma de jogar, a algumas saidas de jogadores importantes e a promover a integração de outros ainda mais importantes e, muito objectivamente falando, tem cumprido muito acima da média com aquilo que devem ser as directivas para esta época, ganhou o jogo em Rio Ave, está em vantagem no apuramento para os playoffs da Liga Europa, está em 4 lugar no campeonato Português, fez um grande jogo ontem perante uma decepcionante equipa do Gil Vicente, o Heldon parece-me que já ganhou a forma fisica da epoca passada, está a começar a explodir e isso é importante para o nosso 11.

David Simão e Rodrigo António entraram bem nesta equipa e merecem mais tempo de jogo, Salin entrou com o “pé esquerdo” no jogo com Asteras, mas agora é sem duvida um heroi verde-rubro, em 3 jogos foi decisivo em 3 ou 4 momentos a segurar a baliza do CSM, e em 4 jogos tem apenas 1 golo sofrido.

Meus amigos, numa época em que o dinheiro é pouco, em que muitas equipas andam a jogar no limiar da sobrevivência, considero que temos um Maritimo equilibrado, muito bem orientado por Pedro Martins e unido, isso é muito importante e agora é a nossa parte, temos de mostrar apoio total à nossa equipa e em todos os jogos, os bons resultados tambêm se fazem nas bancadas com apoio total e incondicional dos socios e adeptos, porque, se formos a ver as coisas à “lupa” estamos sozinhos nesta contenda, ninguém nos ajuda, apoia ou valoriza, se não formos nós mais ninguém o fará.

Quinta-feira o Maritimo pode viver um momento inédito e unico na sua história e todo o nosso apoio, mesmo á distância, é de extrema importancia, lembrem-se disso e venham apoiar a nossa equipa.

VIVA O MARITIMO.

André Ladeira