Marítimo, 4 Farense, 0 (juniores)

on .

altVitória natural do Marítimo, num jogo que teve sentido único. Com argumentos completamente distintos do adversário os maritimistas não sentiram qualquer dificuldade em conquistar mais três pontos. O triunfo dos verde rubros começou a desenhar-se, logo aos 4 minutos, quando Reys obteve o primeiro golo. Volvidos, 4 minutos, o Marítimo voltou a marcar, desta feita, por intermédio de Edivânio, deitando por terra qualquer tipo de reacção à formação algarvia.

Detentores do total domínio do encontro os pupilos de Luís Miguel Vieira dominavam, fazendo circular o esférico, numa atitude de contenção de esforço. Sem nunca abdicar do ataque a equipa madeirense colocava constantemente em sobressalto o último reduto do Farense. Recuados no seu meio campo os forasteiros tentavam de vez em quando o contra-golpe, mas sem resultados práticos. A defensiva maritimista não permitiu qualquer tipo de veleidades aos avançados contrários, que só por um vez é que conseguiram colocar à prova a atenção de Marco, que viveu uma tarde extremamente descansada.

Na etapa complementar o cariz da partida manteve-se, ou seja, o Marítimo voltou a fazer jus à categoria dos seus jogadores, não danado qualquer hipótese ao seu adversário, que se limitou a defender, sem nunca optar pelo anti-jogo e pela agressividade. Aos 51 minutos, o lateral direito dos algarvios, num golpe infeliz, introduziu o esférico na sua própria baliza. Optando pelo um ritmo lento e denunciado os maritimistas geriam a vantagem alcança, mas sempre com a mira apontada para a baliza de Vítor, que aos 84 minutos, voltou a sofrer novo golo, apontado por Edivânio.

Em suma, num jogo de sentido único, vitória justa da melhor equipa, ante uma adversário, que apesar das fragilidades apresentadas, saiu de cabeça erguida. Boa arbitragem.

Reacções

Luís Miguel (técnico do Marítimo): " Dedico esta vitória ao nosso director, Inácio que perdeu um familiar durante o jogo e humildemente ficou até ao final. Foi uma boa vitória. Fomos inteligentes e vencemos sem mácula".

Hassan Nader (treinador do Farense): "Sabíamos que o jogo não era fácil. Temos uma equipa muito jovem. O Marítimo é mais forte e venceu bem. Contudo, este campeonato é um vergonha, quando sabemos, que há equipas a jogar com jogadores com mais de 21 anos".